Emagreça de Forma Definitiva em apenas 6 semanas.
Perca a Barriga com 21 minutos por Dia
Clique Aqui e veja o Vídeo Gratuíto

Tamanho do pênis, de fato, influencia no prazer sexual da mulher?

Pesquisas indicam que a média do tamanho de pênis do brasileiro está em torno de 13 a 14 cm e a maior parte dos homens desta nação tem tamanhos que ficam num mínimo de 12 cm e máximo de 17 cm. Em todo o mundo, o tamanho não varia muito e está na média entre 12,5cm e 14,5cm.

Como medir com precisão o tamanho do pênis?

A medida deve ser tirada desde a base do membro até a extremidade da glande (cabeça). Quando for medir, o homem deve estar em pé e com o pênis ereto – duro – e deve colocar a régua na base do mesmo, forçando um pouco contra o corpo, pois seu início se encontra ali dentro.

Tamanho não é documento

A maior parte dos homens que se preocupa com o tamanho do pênis, não tem motivos para isso. Aliás, só se considera que um homem tem um pênis que pode lhe trazer problemas, quando a medida é inferior a 7,5 cm em ereção ou menor do que 4 cm quando flácido. Isto porque este tamanho pode impedir a penetração e as funções reprodutiva e erótica. Já um pênis muito grande, maior que 20 cm, pode vir a trazer mais problemas do que benefícios. Muitas mulheres se queixam de dor em função do mesmo bater no colo do útero, que fica no fundo da vagina. Isto exige que eles adotem posições especiais que evitam uma penetração profunda.

É claro que existem mulheres que valorizam um pênis de tamanho avantajado, mas não é a maioria. Aliás, a maioria das mulheres se preocupa muito mais com o comportamento do dono do pênis antes, durante e depois do sexo. Isto porque quem transa com ela é o homem; o pênis é um instrumento, importante, mas só uma parte da história. Se o homem tiver um pênis de 17 cm e não gostar de beijar, não se preocupar em seduzir a mulher, investir nas preliminares, é muito provável que não fará sucesso. Se um homem tiver um pênis de 10cm e não ficar preocupado com isso, investindo num jogo sexual estimulante, pode agradar muito.

É bom lembrar, que é o terço mais externo da vagina que tem sensibilidade aos estímulos e, portanto um pênis que consiga penetrar esta região pode estimular bem à mulher. Por isso mesmo, que uma boa parte delas, dá uma certa importância à espessura do pênis, já que pode contribuir para maior pressão na região e facilitar o prazer na penetração. Isso não significa que um pênis mais fino não possa cumprir bem com sua missão, já que as paredes da vagina se amoldam ao formato do pênis.

Mas só para acrescentar informação, a circunferência do pênis, pode variar em média de 6cm a 15cm, sendo o número médio 12,5cm.

Para finalizar, é bom saber que assim como existem homens que preferem mulheres de peito grande, existem mulheres que preferem homens de pênis grandes. Mas em qualquer um dos casos, isso não garante que continuarão com esses pares, se eles não forem amantes interessantes e estimulantes. E é bem provável que, se encontrarem alguém que não tenha exatamente as medidas de preferência, mas que se revele uma grata e prazerosa surpresa deixarão em segundo plano a fita métrica e se entregarão a viver o que realmente importa.

Read More

Ovário micropolicístico: Ausência da menstruação, aumento dos pelos e acne.

Olá… Há mais ou menos seis meses descobri que tenho ovário micropolicístico e terei que fazer tratamento para o controle ou eliminação. Gostaria de saber e até mesmos para matar a curiosidade dos leitores, o que é ovário micropolicístico? Quais são os sintomas? As formas de tratamento? Tem como se prevenir? Quais as consequências que podem ocorrer se não for diagnosticado precocemente? Muito obrigada – Paula

Ovário micropolicístico é padrão descritivo, visto à ultrassonografia com a presença de 12 ou mais microcistos distribuídos pela periferia dos ovários, formando um colar. Os ovários micropolicísticos, muitas vezes, não têm expressão clínica, fazendo apenas alguns ciclos anovulatórios (sem ovulação), criando – muitas vezes – um intervalo maior entre as menstruações.

Com vida sexual ativa é necessário o uso de hormônios para evitar gravidez e regular o ciclo. Se a mulher deseja engravidar, com ovários micropoliscísticos, poderá usar o indutor da ovulação para fazer ciclos ovulatórios.

É preciso entender que a síndrome de ovários micropolicísticos tem características típicas presentes que são: amenorréia (falta de menstruação), hirsutismo (aumento de pelos), presença de 12 folículos no estroma ovariano, aumento de oleosidade da pele com acne e obesidade.

Leia mais sobre: ovários

Read More

Pneumonia: sintomas e tratamento

rds105024A palavra pneumonia  se refere a vários tipos de inflamação nos pulmões. Embora seja geralmente provocada por uma infecção bacteriana ou viral, ela também pode ser resultante de lesão pulmonar provocada por substâncias químicas, como gases venenosos inalados acidentalmente.

Ela pode variar desde uma complicação de uma infecção no trato respiratório superior até uma doença que implica risco de vida. Os sintomas, o tratamento, o impacto e os prognósticos da pneumonia dependem da causa, da saúde geral do paciente e de outros fatores, tal como a eficácia dos tratamentos medicamentosos.

A pneumonia viral, por exemplo, não responde aos antibióticos. Veja o ícone Sintomas e sinais para obter uma comparação entre causas e sintomas dos tipos mais comuns de pneumonia.

Os diversos tipos de pneumonia deram origem a muitos termos descritivos populares e médicos. O termo pneumonia dupla é usado quando ambos os pulmões são afetados.

Se a pneumonia for provocada por microrganismos semelhantes a bactérias, denominados Mycoplasma, o termo usado será pneumonia atípica.

A broncopneumonia é a inflamação dos alvéolos de um ou de ambos os pulmões; já a pneumonia lobar afeta totalmente um ou mais lobos do pulmão. A inflamação pode ainda abranger o tecido pulmonar entre as paredes dos alvéolos, que é denominada pneumonia intersticial.

Quais são os Sintomas?

Nenhum sintoma é característico de todos os tipos de pneumonia. Entretanto, deve-se considerar a possibilidade de pneumonia se a pessoa já tiver uma doença respiratória, com sintomas como tosse e febre, e se sentir falta de ar, mesmo ao fazer pouca ou nenhuma atividade.

Sintomas adicionais a serem observados, além de tosse e febre, são calafrios, suor, dores no peito, cianose (tonalidade azulada nos lábios e na pele sob as
unhas), resíduos de sangue no muco e, ocasionalmente, confusão mental ou delírio.

Quanto maior a área afetada no pulmão, mais graves serão os sintomas. A rapidez com a qual os sintomas aparecem também varia de acordo com a causa da infecção. Um ataque especialmente intenso do vírus da gripe pode provocar pneumonia capaz de matar uma pessoa debilitada em 24 horas. Já em um adulto jovem sadio, a pneumonia resultante de uma infecção respiratória branda poderá provocar sintomas semelhantes aos de um forte resfriado.

Quais são os Riscos?

A pneumonia é um distúrbio relativamente comum. Geralmente surge como complicação final de alguma outra doença debilitante, e é por isso que muitas pessoas com pneumonia chegam a falecer.

Qualquer pessoa cuja resistência já se encontra baixa é suscetível à doença; portanto, em pacientes com insuficiência cardíaca, câncer, derrame ou enfisema, a causa real da morte é freqüentemente a pneumonia.

Nos que se encontram semiconscientes e acamados por um determinado período, a infecção pulmonar é uma ocorrência extremamente comum.

Isso se deve ao fato de que, sob tais condições, o reflexo normal de tossir, que ajuda a manter os pulmões livres de muco e fluidos estagnantes, é reduzido ou pode até mesmo desaparecer.

A maior incidência da doença é entre os muito jovens (menos de 2 anos) ou muito velhos (mais de 75 anos), se tiverem uma doença respiratória crônica, como a Asma, ou qualquer outro distúrbio que reduza a resistência do organismo a infecções. As pessoas que fumam ou bebem compulsivamente também costumam ser afetadas com freqüência.

A pneumonia é uma doença comum em quem tem problemas no sistema imunológico.

Por exemplo, pessoas que se submeteram a um transplante de órgão e tomaram drogas imunossupressoras para evitar a rejeição (veja o ícone Medicamentos e tratamentos); as que sofrem de leucemia, doença de Hodgkin ou alguma outra forma de câncer; as que estão sendo tratadas com corticosteróides ou anticancerígenos, pois esses medicamentos suprimem o sistema imunológico; as que têm determinadas doenças crônicas (como a Artrite reumatóide) e estão tomando corticosteróides ou drogas semelhantes; e pessoas infectadas com o HIV (vírus da imunodeficiência humana) ou que têm Aids (síndrome da imunodeficiência adquirida) e, portanto, um sistema imunológico já debilitado devido à doença.

Em todos esses casos, a pneumonia pode ser causada por microrganismos (como o citomegalovírus ou o Pneumocystis carinii) que geralmente afetam pessoas imunologicamente debilitadas.

Essas infecções “oportunistas” iniciam-se de forma tão lenta e sutil que, a princípio, a pessoa afetada se sente simplesmente apática, sem energia, e pode apresentar uma leve febre e tosse seca. Posteriormente, os sintomas mais comuns da pneumonia aparecem: falta de ar, dor no peito e febre, por exemplo.
O diagnóstico desses tipos menos comuns de pneumonia depende de exames laboratoriais, como (para a pneumonia Pneumocystis carinii) uma biópsia transbronquial, na qual uma amostra de tecido pulmonar é retirada através de um broncoscópio (tubo para visualização). Porém, a biópsia deixou de ser sempre necessária para esse diagnóstico, pois as técnicas de detecção do microrganismo no escarro tornaram-se extremamente precisas.

Como a pneumonia varia muito, não se pode fazer generalizações sobre as suas conseqüências. Em pessoas idosas, fracas ou debilitadas, a doença pode levar à morte.

Qualquer tipo de pneumonia pode desencadear pleurisia ou Empiema. Mas, em adultos saudáveis, a gripe e as pneumonias virais podem também, em casos raros, ser fatais.

A pneumonia bacteriana pode ser virulenta, mas, ao menos, é um tipo de pneumonia que pode ser tratado com antibióticos. Com a idade mais avançada ou com doenças crônicas, as chances de sobreviver, até mesmo a um caso brando de pneumonia, tornam-se mais reduzidas.

Portanto, é importante que pessoas idosas ou que sofram de uma doença crônica procurem tratamento imediato para doenças respiratórias.

O que Deve ser Feito?

Mesmo que a pessoa apresente alguns dos sintomas normalmente associados à pneumonia, ela não deve supor que tem a doença. Em vez disso, deve pensar apenas que está com um resfriado ou outra infecção do trato respiratório e tratar-se da forma apropriada.

No entanto, um médico deve ser consultado imediatamente se a pessoa passar a sentir falta de ar, dor no peito ao respirar ou, ainda, se tiver tosse com produção de muco com sangue.

Além de examinar o peito com um estetoscópio, o médico dá algumas batidas leves na mesma região do corpo (percussão), pergunta se a pessoa fuma e como foram os primeiros sintomas. Com base nesse exame, é possível que o médico consiga fazer um diagnóstico preciso de pneumonia, determinando até mesmo o seu tipo.

Entretanto, podem ser necessários outros testes, como raios X do tórax e exames de sangue e de escarro.

Qual é o Tratamento?

Auto-ajuda: diante de sintomas de pneumonia, deve-se sempre procurar ajuda médica sem demora.

Ajuda Profissional: o melhor tratamento poderá ser, simplesmente, manter-se aquecido, beber muito líquido e tomar xaropes para a tosse e antibióticos.

Entretanto, supervisão e observação médicas são desejáveis durante os estágios iniciais da pneumonia, especialmente se houver dúvidas quanto à causa precisa e a extensão da inflamação.

Se o médico suspeitar de algum tipo de pneumonia que pode tornar-se muito grave em poucas horas, ele poderá recomendar a hospitalização.

Os antibióticos podem ser administrados por via oral ou intravenosa. Há uma grande variedade de antibióticos e o médico selecionará um deles com base na provável causa da doença.

Os exames laboratoriais de sangue e escarro indicarão o microrganismo causador da infecção. O médico também precisará saber se a pessoa é alérgica a algum tipo de antibiótico. Analgésicos como a aspirina ajudam a aliviar a dor no peito.

Se a pessoa sentir muita falta de ar e a pele tornar-se azulada, provavelmente ela precisará de oxigênio, que é aplicado através de uma máscara ou de um tubo inserido no nariz.

Se os problemas pulmonares persistirem mesmo após todas as tentativas de tratamento, o médico poderá recomendar uma broncoscopia para excluir outras causas, como o câncer de pulmão ou a inalação de um corpo estranho, ou para obter amostras de secreções para uma pesquisa laboratorial adicional.

Uma pessoa jovem e saudável normalmente se recupera completamente dentro de duas a três semanas.

Mesmo nos casos de pneumonia viral, as chances de complicações graves são mínimas, pois os antibióticos podem evitar infecções bacterianas secundárias.

Após o término da infecção e a recuperação, a pessoa poderá continuar a sentir-se cansada e apresentar uma tosse persistente por um longo período.

É possível que um fumante compulsivo, ou alguém cronicamente doente, leve meses para recuperar-se de uma pneumonia.

Read More

Acupuntura na Gravidez – Sintomas de gravidez

Existem tratamentos eficazes e seguros para os sintomas da gravidez. Na verdade, algumas mulheres têm um nível relativamente bom de gravidez, com sintomas e desconforto mínimos, mas por outro lado, há mulheres que não podem esperar se restabelecer totalmente da gravidez.

Durante séculos, a Medicina Chinesa tem sido utilizada para aliviar os sintomas e muitas complicações da gravidez.

A Medicina Chinesa tem sido utilizada para tratar sintomas que variam de náuseas e vômitos até diabetes da gestação, prevenção da pré-eclampsia, controle dos fibromas, resfriados, lombalgia e baixo peso fetal e entre outros.

A acupuntura e as ervas específicas são seguras e podem ser bastante eficazes, especialmente em gestantes idosas, nas quais as complicações são mais comuns.

Para as náuseas e os vômitos durante a gravidez, os tratamentos de acupuntura, o chá de gengibre e as pulseiras de acupressão podem oferecer alívio.

Em alguns casos mais graves, os tratamentos de acupuntura podem ser incapazes de eliminar todos os sintomas, mas com frequência, pode se esperar uma redução da intensidade de tais sintomas.

O uso de plantas aromáticas tais como o gengibre, o cardamomo, o astrágalo e outros têm sido úteis em muitas pacientes.

Na Medicina Chinesa também existem tratamentos para a prevenção do aborto e o controle da placenta prévia. Alguns casos de vazamento cervical podem ser solucionados. A situação comum de dor nas costas deve ser tratada durante a fase inicial do surto, com acupuntura e massagem tuina. O alívio temporário da dor nas costas pode se atingir principalmente no terceiro trimestre de gestação.

No caso de posição invertida do feto no último mês de gravidez, um procedimento simples e seguro de acupuntura e moxibustão (aquecimento de acupontos mediante a combustão de artemísia) de um acuponto nos pés resultou em mais de 90% de eficácia, em estudos realizados na China, evitando assim a cesariana.

Em resumo, a Medicina Chinesa pode ser um instrumento eficaz e seguro para o tratamento bem sucedido de diversos sintomas da gravidez, com ausência de efeitos colaterais na mãe e no feto.

Importante!

O tratamento de acupuntura e de Medicina Chinesa não significam uma substituição do tratamento médico convencional. Oferecem uma via complementar que pode ter sucesso no cuidado de uma grande variedade de sintomas e complicações da gravidez.

Também, a estimulação de certos acupontos é contra-indiciada durante a gravidez. Deve se prestar cuidado na seleção de um profissional preparado para evitar um parto prematuro ou uma interrupção da gestação.

Read More

Sintomas de Gravidez

Conheça os Principais Sintomas de Gravidez
Conheça os Principais Sintomas de Gravidez

Será se você estou grávida? Essa é uma das primeiras perguntas na cabeça de várias mulheres quando começam a sentir transformações no corpo. Apesar de os sintomas de gravidez se mostrarem diferentes de acordo com as características da mulher e até mesmo com as características da gravidez, o primeiro e principal sintoma é o atraso menstrual. Isto porque a falta de menstruação é decorrente das transformações hormonais que acontecem depois da concepção restringindo o ciclo menstrual.

Compreender esses primeiros sinais, transformações e sintomas de gravidez é muito importante porque cada um deles pode estar relacionado a um estágio diferente da gestação.

Outra coisa que deve ficar clara pra você é que nem todas mulheres manifestam os mesmos sintomas de gravidez já no início. Algumas mulher apresentam sinais na primeira semana e outras demoram algumas semanas e até há casos em que elas não apresentam os sintomas de gravidez mais conhecidos.

Quais sintomas de gravidez pode indicar que estou grávida?

Ausência de menstruação. Embora ela possa ser causada por outros motivos, esse é o primeiro sinal que aparecerá em uma possível gravidez. Se você tem uma vida sexual ativa e tem um ciclo menstrual regular e de repetente sua menstruação faltou, recomendo-lhe que você compre um teste de gravidez. Se o teste der negativo você pode estar passando por uma alteração hormonal ou momentos de stress e para você não será um sintoma de gravidez. Você deve procurar um médico para saber o que pode estar acontecendo com seu organismo.

Outros primeiros sintomas de gravidez que podem aparecer são desejos por comidas estranhas, seios sensíveis e com a auréola escurecida, náuseas, micção frequente, enjoos matinais, fadiga, entre outros. Alguns desses sintomas só aparecerão depois de 6 ou 8 semanas de gestação. Estes são os sintomas mais comuns e você poderá conversar com outras mamães e ouvir elas dizerem que não sentiram esse outro sintoma.

Um sintoma de gravidez que se manifesta muito cedo e que é um outro grande sinal são os seios sensíveis. Várias mulheres se sentem “inchadas”, mais cheias que de costume. Embora possa não se perceber no início a mulher sente que está ganhando peso.

O primeiros sintomas de gravidez comum então são: falta da menstruação, ganho de peso, sensibilidade nas mamas e náuseas.

Como faço para saber se um sintoma de gravidez é normal?

As vezes usa a expressão “Normal” pode ser uma visão muito ampla. Já lhe dissemos que cada e mulher e cada gestação é única. Mas você pode sempre verificar ligar para o seu médico, pesquisar em fóruns na internet, livros e outras fontes. Mas pode ser que você não apresente os primeiros sintomas dos quais falamos aqui.

Alguns sintomas porém são considerados anormais para uma gravidez como cãibras e sangramentos.

Quando devo ir ao medico se achar que estou grávida?

A mulher que está tentando engravidar fica muito feliz quando consegue. Geralmente essas pessoas marcam logo uma consulta com o médico, que, claro, fica bastante contente com a felicidade com que suas pacientes chegam até o consultório. Mas uma coisa que quase nenhuma grávida sabe, é que os médicos preferem receber as grávidas para a primeira consulta quando elas estão entre 6 e 8 semanas. Isto porque antes desse período o feto quase não está formado e o máximo que o médico poderá passar para você é um pedido de exame sangue para confirmar a gravidez.

Muitas querem logo um ecografia mas nesse período ela não vai mostrar nada. Se ela é feita até a sexta semana só poderá ver um pequeno “saco” no útero, mas ainda sem a forma de um bebê ou feto, e ainda não dá pra ouvir o coração bater.

É um pouco frustrante ouvir isso eu sei, mas se você já fez o exame e tem certeza que está grávida, deixe para ir ao médico a partir da sétima semana e você receberá tantas boas notícias e imagens que sairá de lá bastante feliz.

Lista dos Principais Sintomas de Gravidez

A seguir tem uma lista de alguns dos sintomas e sinais de gravidez mais comuns.  Se a você é sexualmente ativa e apresenta qualquer um dos seguintes sintomas é importante fazer um teste de gravidez.

Sangramento de implantação:

O sangramento de implantação pode ser um dos primeiros sintomas de gravidez. Aproximadamente, de 6-12 dias após a concepção, o embrião se implanta na parede uterina. Algumas mulheres apresentam manchas de sangue, assim como algumas cãibras.

Outras explicações: menstruação real, alteração menstrual, mudança de pílula anticoncepcional, infecção ou lesão da relação sexual.

Atraso ou diferença na menstruação:

O atraso ou a falta da menstruação é o sintoma mais comum da gravidez que conduz uma mulher a fazer o teste de gravidez. Quando a mulher fica grávida, deve faltar a menstruação seguinte.

Muitas sangram até estando grávidas, mas comumente o sangramento é mais curto ou mais leve do que numa menstruação normal.

Outras explicações: ganho ou perda excessiva de peso, fadiga, problemas hormonais, tensão, estresse, parar de tomar a pílula anticoncepcional ou amamentação.

Peitos inchados ou sensíveis:

Seios inchados e/ou sensíveis são um dos sintomas da gravidez que podem aparecer logo no início, entre a semana 1 e 2 após a concepção. Você pode notar modificações na sua mama que pode se tornar sensível ao toque, dolorida ou inchada.

Outras possíveis explicações: o desequilíbrio hormonal, mudança nos comprimidos anticoncepcionais e Tensão Pré-Menstrual (TPM) também podem trazes inchaço, dor ou sensibilidade nos seios.

Fadiga ou cansaço:

A sensação de fadiga ou de maior cansaço é um sintoma de gravidez que pode também começar já na primeira semana após a concepção.

Outras explicações: estresse, exaustão, depressão, resfriado ou gripe ou outras doenças podem também provocar a sensação de cansado ou fadiga.

Náusea matutina:

Este sintoma de gravidez bem conhecido se mostra muitas vezes entre a segunda e a oitava semana após a concepção. Algumas mulheres têm a sorte de não terem náuseas matutinas, enquanto outras têm náusea durante a maior parte da gravidez.

Outras explicações: intoxicação alimentar, estresse ou outras desordens do estômago também podem causar enjoo.

Dor nas costas:

As dores lombares podem ser um sintoma que ocorre nos primeiros meses da gravidez. No entanto, é comum sentir dor leve durante toda a gravidez.

Outras explicações: tensão pré-menstrual, estresse, outros problemas das costas e tensões físicas ou mentais.

Dores de cabeça:

O súbito aumento dos hormônios no corpo pode causar cefaléia (dor de cabeça) nos primeiros meses da gravidez.

Outras explicações: desidratação, interrupção da cafeína, tensão pré-menstrual, esforço visual ou outras enfermidades podem ser fonte de cefaléia frequente ou crônica.

Micção frequente:

Em volta de 6-8 semanas após a concepção, podem se ter mais algumas idas ao banheiro.

Outras explicações: infecção urinária, diabetes, aumento do consumo de líquidos ou consumo excessivo de diuréticos.

Escurecimento das aréolas mamárias:

Durante a gravidez, a pele à volta dos mamilos pode ficar mais escura.

Outras explicações: desequilíbrio hormonal independente de gravidez ou pode ser um efeito remanescente de uma gravidez anterior.

Vontade excessiva de comer:

Embora pode não existir um forte desejo de comer picles e sorvetes, muitas mulheres sentem vontade de determinados alimentos quando estão grávidas. Isto pode durar toda a gravidez.

Outras explicações: dieta inadequada, falta de um determinado nutriente, estresse, depressão ou tensão pré-menstrual.

 

Saiba mais sobre gravidez: http://pt.wikipedia.org/wiki/Gravidez

Read More